Please reload

Posts Recentes

AUTISTAS E A RELAÇÃO DE GLÚTEN E CASEÍNA NO COMPORTAMENTO

 

O Transtorno do Espectro Autista é uma condição caracterizada por uma comunicação prejudicada e padrões comportamentais repetitivos. Embora sua fisiopatologia seja desconhecida, talvez possa haver uma conexão entre a dieta os sintomas vistos.

 

Uma das intervenções mais comuns feitas pelos pais de autistas é uma dieta livre de glúten e caseína. As hipóteses se baseiam na quebra incompleta de caseína e glúten, formando peptídeos com ação opioide que cruzam a barreira hematoencefálica, interferindo no desenvolvimento cerebral.

 

Alguns estudos mostram maior permeabilidade intestinal em autistas (1,2), mas outros com medições mais precisas não detectaram diferenças na urina dos pacientes (3, 4). Caso houvesse uma elevação de opioides, os testes revelariam valores maiores, como forma de tentativa de eliminação.


Estudos datados de 1970 em diante mostraram que a eliminação de glúten e caseína foi relevante no tratamento do autismo, mas eram estudos de curta duração, pouca amostragem, sem grupos controle, não eram duplo-cegos e os resultados eram reportados por pais que sabiam da retirada de alimentos da dieta, levando a prováveis falso positivos.

 

Em um estudo crossover com 13 crianças comparando 6 semanas de dietas com e sem glúten e caseína, os pesquisadores não encontraram diferenças nas escalas de comunicação ou comportamento. Dois pesquisadores receberam fitas de crianças interagindo e, de maneira duplo cega, não viram melhoras nos comportamentos entre ambas intervenções (5).

 

Em outro estudo (6), os participantes receberam por 2 semanas dietas com glúten e lactose. Pelas 4 semanas seguintes, foram divididos em grupos com e sem caseína e glúten. Ao final, os resultados de forma duplo cega não encontraram diferenças entre os grupos.

 

Outra pesquisa (7), com 50 crianças por 7 dias, mais uma vez a divisão entre grupos com glúten e caseína (11g e 12g respectivamente) e sem, não resultou em efeito algum no comportamento ou sintomas gastrointestinais.

 

Por último (8), mais uma pesquisa com 14 crianças divididas em dietas com glúten, com caseína, com ambos ou sem ambos não demonstrou diferença significativa no comportamento.

 

Duas revisões sistemáticas (9, 10), concluíram que cortar glúten e caseína não ajuda no tratamento do Autismo, conclusão que casa com o consenso da American Academy of Pediatrics (11).

 

As crianças já têm suas próprias dificuldades e devem ser enfatizados tratamentos que realmente ofereceram relevância científica, sem causar transtornos ou dificuldades desnecessárias, a menos que haja real comprovação de alergia aos nutrientes. E a real comprovação vai muito além de um número indicando uma referência sem a respectiva leitura sobre a metodologia e impacto do estudo pelo profissional responsável.

 

1- van De Sande MM, van Buul VJ, Brouns FJ. Autism and nutrition: the role of the gut-brain axis . Nutr Res Rev. (2014)
2- de Magistris L, et al. Alterations of the intestinal barrier in patients with autism spectrum disorders and in their first-degree relatives . J Pediatr Gastroenterol Nutr. (2010)
3- Dettmer K, et al. Autism and urinary exogenous neuropeptides: development of an on-line SPE-HPLC-tandem mass spectrometry method to test the opioid excess theory . Anal Bioanal Chem. (2007)
4- Cass H, et al. Absence of urinary opioid peptides in children with autism . Arch Dis Child. (2008)
5- Elder JH, et al. The gluten-free, casein-free diet in autism: results of a preliminary double blind clinical trial . J Autism Dev Disord. (2006)
6- Navarro F, et al. Are 'leaky gut' and behavior associated with gluten and dairy containing diet in children with autism spectrum disorders? . Nutr Neurosci. (2015)
7- Pusponegoro HD, et al. Gluten and casein supplementation does not increase symptoms in children with autism spectrum disorder . Acta Paediatr. (2015)
8- Hyman SL, et al. The Gluten-Free/Casein-Free Diet: A Double-Blind Challenge Trial in Children with Autism . J Autism Dev Disord. (2016)
9- Piwowarczyk A, et al. Gluten- and casein-free diet and autism spectrum disorders in children: a systematic review. Eur J Nutr. (2018)
10- Sathe N, et al. Nutritional and Dietary Interventions for Autism Spectrum Disorder: A Systematic Review. Pediatrics. (2017)
11- Buie T, et al. Evaluation, diagnosis, and treatment of gastrointestinal disorders in individuals with ASDs: a consensus report . Pediatrics. (2010)

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Me siga nas redes sociais:

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon